sábado, 20 de fevereiro de 2021

Troca saudável

 Olá amigos.

Como prometido, lanço novo post para distrair em mais um dia fechados, o que vale é que está um dia de Inverno à homem, eheheheh, os gajos das obras é que poderiam dar descanso aos martelos e retificadoras pelo menos ao fim de semana, é inadmissível todos nós estarmos a fazer um esforço destes e tenho uma obra de um hotel á porta que desde as 7 da manhã até não haver luz, dá-me cabo da cabeça com a barulheira, a lei do barulho devia ser revista em estado de emergência.

Bem já mandei vir, agora vamos ao que importa, petisco, pesca e uma ondinha, pensava a pouco do porquê, de um verão se bons sargos, e relembrava que o 1º confinamento foi à quase 1 ano, período do defeso e desova do sargo, sei também que nós Lúdicos, não somos os responsáveis da apanha excessiva de qualquer que seja a espécie do mar, mas será que os sargos que não foram capturados junto a costa se mantiveram e passaram o verão no mesmo sitio, com situação igual ao ano passado, neste verão vou ver se estas capturas se repetem.


Lindo dentuças em pleno dia enublado abafado, foi o record do ano em peso 1450kg a chumbica que ainda é mais difícil, ao surfcasting calhando dava ali três porradotas na escoa e vinha cá para fora, em pedra afiada e com uma cana da treta, é que considero estas canas do sargo mesmo uma treta, para içar um peixe de quilo borram-se todas, mas para pescar com ela na mão e lançar gramagens de 2 a 5 gramas são fundamentais e claro o grosso de capturas são peixes abaixo de quilo, mas que são muito fraca são.


Para mim no verão um sargo 400g a 600g é um bom sargo, faço muitas pescas com sargos desse calibre, que para mim são pescas bem positivas, peixes de dose e refeição, são um luxo no verão, quando sai um sargo acima de quilo é uma alegria imensa (em pleno verão) e por vezes há verões que nem 1 sargo acima de quilo se apanha, este ultimo foi ao contrário perdi a conta de sargos kileiros que apanhei, escondido nestas pedras ilhadas, consegui manter um ritmo que calhando nunca mais o vou ter, já pesco sargos há uns bons anos e sei que foi um Ano anormal, quer dizer, vamos ver este verão, se o confinamento não me vai brindar um verão de sargalhão, eheheheheh


7 Sargos de 700g a 900g em Agosto em plena luz do dia com água lusa não é normal.


Mesmo no verão, devido a pandemia os petiscos e convívios foram muito poucos, tirando meia dúzia de vezes, este lanche foi das poucas vezes que reuni com alguém.

Agora vamos ao titulo do post, a troca saudável, quem me acompanha aqui sabe que tenho um vizinho com uma horta junto ao mar, que faz questão de me oferecer as suas colheitas regularmente, ao qual eu agradeço e devolvo a sua generosidade com a minha, mas em peixe e marisco, um troca bem aproveitada de ambas as partes, numa manhã de trabalho de volta dos verdes a descascar e arranjar espinafres, foi uma manhã bem passada, a pré preparar futuras refeições.
Também me tem patrocinado umas âncoras para a minha embarcação é que o vizinho também é serralheiro sei que ele não vê o blog, mais vai aqui o meu obrigado.

Óhhhh Ki não comas as ervilhas :)


Cada qual com a sua pancada, a minha é a autossustentabilidade na alimentação, já que no resto é bastante difícil de o conseguir, com o confinamento, até isso esta se a esgotar, já limpei mesmo a arca, tenho me virado para muita fruta e frango,  peixe que gosto muito e que não apanho como o peixe espada preto, restam-me 2 lulas e uns polvinhos, isto porque não sou de congelar muito peixe, no meu ver perde muita qualidade, por norma tenho sempre peixe fresco o que não tem comparação.
É bom saber de tudo um pouco, hoje em dia fundamental e para mim uma mais valia é saber cozinhar, de tudo o que podemos saber e ter conhecimento cozinhar é a mais importante, sem comida não vives isso é certo.  

A foto que se segue é dedicada ao amigo FranciscoBelo, sargo cozido com legumes e ovo cozido, regado com maionese (que faz mal) mas faz uma combinação perfeita com vinagre e muito azeite, acompanhado de uma fatia de pão torrado com manteiga, azeitonas e um bom copo de vinho tinto que não se vê na foto.


Umas das poucas vezes que fui ao covil do Lobo do Mar, dia muito quente o que é normal por aquelas bandas, onde fui recebido com uma mariscada à Lobo de cebolada com pão Alentejano ( tudo apanhado e cozinhado por ele ) o que ainda é melhor, qualidade e frescura na certa, o Lobo trata o marisco como não há igual, adepto também da autossustentabilidade dá valor ao que come e bebe, bebida essa que sai mais fresca de uma arca manual do que numa cervejaria e no ponto, que em vez de beber uma bebe-se 10 ou 15 como ele diz , eheheheheh


Eu que sou mais de tinto do que cerveja,  no calor Algarvio não resisto a despachar uma dúzia delas,


Não é mariscada à Lobo mas está no nível dela.

Acabo com mais uma ondinha, num sitio que provavelmente vai deixar de dar estas ondas em breve, a construção da continuação do Molhe Leste esta a rolar e nos próximos 4 anos estará concluída, o que vai fazer que para surf  uma ondinha deste tamanho neste local vai ser preciso entrar 3 a 4 vezes mais mar do que estava neste dia por exemplo, acabam com tudo e  nunca é para melhor, pelo menos para mim, a evolução podia fazer pausas por certos anos, para a recuperação do planeta, uma boa pandemia na evolução era o que muitos gajos mereciam, a tecnologia é boa, mas gostava de ter vivido 20 a 30 anos atrás, depois há malta que me diz, "no tempo da ditadura? gostavas? "E eu pergunto o que é a Democracia? onde é que vou , o que é que faço, que não pague para fazer ou me deslocar, tirando o ar, não conheço nada que não pague ou me ponham limites, limitações e mesmo proibições, a juntar um sistema Jurídico injusto  que fecha os olhos aos corruptos políticos e o próprio estado injeta dinheiro neles, para depois nós pagarmos, grande democracia sim senhor, não quero ditadura, queria sim Democracia lógica, com consenso de todos, o que não existe, basta ver pela lei do defeso do Sargo no Parque Natural, grande Democracia que temos. 


Deixa lá brincar um bocado antes delas acabarem,
Pessoal, como digo sempre já faltou mais, cuidem-se e força, espero ter ajudado a passar o tempo e terem feito uma pesca imaginaria tal e qual eu fiz ao escrever este post.

Saudinha

domingo, 14 de fevereiro de 2021

Petiscos de verão

 Olá pessoal.

Para fazer esquecer o dia solarengo, quente e de mar grande, deixa lá fazer aqui uma pesca virtual, a única que se pode fazer por agora, mas hoje já tive o meu momento de pesca, hoje de manhã fui fazer manutenção ao meu barco, tudo húmido e já com bastante verdete no convés, devido a muita chuva que tem caído e nenhum uso do mesmo, lá limpei e deixei as varias coisas que tem de respirar também a apanhar sol, como coletes, capas e tralhas que já estão a ficar com ferrugem, o mar acaba com tudo, andava ali entretido, quando oiço chapinhar ao cimo de água, na parede do cais flutuante, um sargalhão a atacar os camarões que ali habitam, deitei-me no cais e fiquei com a mão aberta a cinco centímetros do sargo, que até metia o casco fora de água, não o apanhei a mão por ter medo de me espetar na barbatana dorsal que estava eriçada e já tive que fazer uma mini cirurgia a mão de uma espinha de uma safia que me espetou e afeto a mesma, mas calhando também não o conseguia, mas que nunca tinha me acontecido uma coisa destas não,  estava a ver que ia comer um sargo ao almoço, mas tive que grelhar uma pernas escaladas de frango :)


O sol de hoje, é praticamente o 1º do Ano com alguma força e calor, por isso  merece um sargo acabado de apanhar na força do verão daqueles que estão a sombra das rachas que só mesmo com algum conhecimento do local os conseguimos descobrir, peixes por vezes tirados a um palmo de água em fendas que nunca imaginamos que eles entram.


Em agosto aqui na zona ouvia-se falar que seria proibido fazer praia no verão, esta é a praia do Norte de Sines em Agosto, do chapéu de sol até Troia, há 60km de areia com necessidade de cumprir as regras de distanciamento, Sines é a Maior ajuntamento populacional desta praia imaginem as pessoas nos próximos 60km, que dificuldade de arranjar espaço para apanhar sol como se vê na foto.


Passemos para ementa de verão, para quê batatas e salada é comer o que o mar me dá, com um tinto e sem pão para manter o equilíbrio na balança, eu sei que teria de tirar o tinto e por água para ser tudo natural, mas o tinto combate o vírus, acreditem :)

Não se pode pescar mas surfar posso, por isso deixa lá roubar uma onda aos sinienses que estão na água que em 25 anos de surf nunca os tinha visto, Concelho de Sines e Porto Côvo é como o Bairro A e Bairro B todas as comadres se conhecem, mas parece que eu não conheço ninguém, se não estivesse aqui quase 10 Anos a dar aulas e a surfar diariamente poderia estar a ter um lapso de memoria, ou então sou eu que sai do meu conselho e estou a ficar maluco :(


Deixa lá preparar o lanche que agora vou destapar uma loirinha.


Fim de tarde calmo, onde ataquei umas ilhotas bem molhadas para apanhar mais uns bons listados que foram me brindando neste ultimo verão.

Um spot que adoro, pois praticamente eu e o Mário, é que pescamos por estas lindas ilhotas desconfortáveis, que merecem bastante trabalho e conhecimento de mar para conseguir pescar nelas, um pesqueiro de verão que bato muitas vezes com mar parado, pois os seus caneiros entre ilhas tem sempre alguma força de mar e espuma, o que por vezes só assim é que se consegue enganar sargos maiores que mariscam na altura do calor.



Mais uma pesca, com uma douradinha de brinde, foi o verão que tirei mais douradas a chumbica aos sargos, tive um dia que fiz  3 douradas em 10 minutos fica para outra historia:)


Mais uma refeição sem batatas, mas mereceu uma saladinha, combinação perfeita, posta de sargo frita, percebes e lulinhas grelhadas, um luxo que agora tenho a porta e não o posso apanhar para comer.
Enfim, saúde e força pessoal.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2021

Peixe da época

 Olá amigos.

Como deve dar para ver em algumas fotos, à 2 anos para cá tenho um barquinho para alargar as minhas variedades de capturas, dando mais uso no inverno, principalmente para me dedicar as lulas grandes que aparecem no porto profundo natural que Sines tem.

Peixes lindos das profundezas, o nome que conheço deste peixe é um "Músico"

Ainda tenho o luxo nos dias de confinamento ir ao barco lavar o mesmo e curtir aquele ambiente de mar, dá para matar saudades da pesca, a minha farrusca nº2, acaba por ser a parceira da pescaria virtual.

Lagos no Verão

Se a dois anos fiz uma operação que me deixou praticamente fora de jogo para usar o barco, este ano levamos com o vírus, e pimba não se pode pescar, já capturei umas boas lulas, mas nada daquilo que planeava, fiz também umas pesca porreiras as douradas e no verão vou como meu amigo Marinho a uma ilhada de barco curtir e apanhar uns bons sargos, o resto é faturas e trabalho, despesas como todos nós temos, que só tendo mesmo um barco é que se tem realmente a verdadeira noção da despesa que é.

Concluindo 2 anos de barco, que pareceram 3 meses, mas nada abdiquei das minhas pescas sargueiras a entrar por terra e ir a nado a uma ilhota que tanto gosto, muito sinceramente é aminha pesca de eleição.

Claro que sabia as pescas que poderia fazer de barco e mais ainda os muitos dias que não são práticos e não se pode sair devido ao tempo ou mar, mas estou prevenido para isso, sabia que era um pequeno luxo ter um barco,  trabalhei para isso e para usufruir deste pequeno luxo, que tem mais trabalho do que peixe a puxar a alinha, eheheheheheh

O barco fez com que volta-se a pescar com o meu Pai, com alguma resistência dele e teimosia, agora quer é ir, antes de preparar o material para a lula, houve ali um mês que demos com uns senhores besugos ao cair da noite, pertinho de Sines era coisa que nem imaginava, nunca pensando dar com besugos grandes tão perto de casa, lindos mesmo.

O que se segue é a tradicional pesca que tanto adoro, apanhar uns percebes para o petisco e pescar com os mesmo aos sargos,e que belos sargos como já referi anteriormente.

Muitas das vezes isco percebe com ova de Lapa, uma mista sargueira que dá bons trofeus.

Petisco

Lindo listado

Mais um dos bons.

Rede composta

Claro que os grandes vão mais ao forno, agora aprendi uma nova receita de como aproveitar um sargo grande, frito imaginem, fica um espetáculo, vai dar um post um dia deste.


Cuidem-se e força ai malta.


sexta-feira, 29 de janeiro de 2021

Verão do confinamento

 Viva Pessoal.

Muitos meses sem mexer no Blog, com muita pena minha, mas a vontade era mesmo pouca, as coisas mudam os gostos também e no momento parece que vivemos na Coreia do Norte, vim ao Blog e estava tudo mudado, pensei para mim, queres ver que me bloquearam a conta, só falta mesmo isso para ter a certeza que estou na Coreia.

Temos todos que fazer este esforço, que na cabeça de cada um tem as regras que faziam sentido, mas o que faz sentido é que já ninguém sabe, uma variante Nova na Noruega ou Suécia e matam aqueles milhões de bichinhos chamados Martas, agora há variantes de todas as nacionalidades, mas já não é preciso matar ninguém.

Perante isto, voltei ao Blog e não falo mais do vírus, já esvazie as arcas agora esvazio as fotos, não são muitas mas dão para alegrar a vista.

Fiz um verão fantástico de sargos de bom tamanho, ainda juntei umas fotos engraçadas, muitos nem registei, apanhar uns percebes para comer e iscar e depois atacar com a subida da maré uns redondos por cima dos bicos de pedra que eu tão bem conheço.

Dias quentes com bons sargos, coisa difícil nos últimos 3 anos, em pleno verão, por vezes há muito sargo mas daquele palmeirinho que dá para a grelha mas não é aquele peixe já feito como todos nós gostamos.

Também foi um bom verão de petisco, como mostram as fotos que se seguem.




O último petisco que apresento, penso que único do verão com o amigo Lobo do Mar, todo o marisco que está no pão foi apanhado por ele, rei dos robalos agora até apanha camarão ;)

Mais uma investida com peixe de boa bitola, com brinde de uma douradinha.



Em Novembro ainda se podia estar numa duna sentado a olhar o mar.

Ainda vou podendo surfar umas ondecas, parece que estou a sonhar, é pena é ver surfistas aos pontapés que não são da zona por aqui ao fim de semana, durante a semana vejo policia ao fim de semana nem vê-los, não percebo sinceramente.

Bem saúde a todos e muita paciência, cuidem-se.



quinta-feira, 11 de junho de 2020

Ainda havia cabelo

Olá malta.
Como o meu Amigo Lobo do Mar, reparou que a ultimo post dedicado as memórias, todas as minha fotos  eu ainda tinha cabelo, hoje vou deixar aqui na memória umas quantas em várias situações da minha vida ao longo da Era Cabelo :) 
Mas não pensem que depois da nossa prisão domiciliaria, eu ainda não apanhei peixe, já sim senhor, o suficiente para andar a comer e alimentar-me muito bem, mas os próximos relatos eu mostro.
As fotos tem a ver com pesca surf ou viagens... 











Para acabar o cenário que já sem cabelo me deixou de queixo caído, já andei de avião, avioneta, Helicóptero mas andar de balão de ar quente neste cenário (Capadócia centro da Turquia) com o silêncio, beleza e tranquilidade parecendo levitar com o sol a nascer, foi das poucas coisas que gastei um bom dinheiro e não fiquei a pensar nele, ahahahahahah, boas fainas e cuidem-se malta.